A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana. <br />Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe. A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana. <br />Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe. A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana. <br />Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe.

A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana.
Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe.

A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana.
Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe.

A CAT Consultoria tem orgulho de ser sergipana.
Há 25 anos atuando no mercado de Sergipe.

Importação

X

Análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com apoio do Núcleo de Informações Econômicas (NIE), com base os dados do Comex Stat, sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro, disponibilizado pelo Ministério da Economia, apontou que as exportações sergipanas, em maio deste ano, somaram US$ 4,4 milhões, assinalando alta de 23,1% em relação a maio de 2018. No entanto, quando comparado com o mês imediatamente anterior, abril último, verificou-se retração de 5,9% nas vendas externas.

Dentre os 28 produtos sergipanos destinados ao mercado internacional, no mês em análise, destacaram-se o suco (sumo) de laranja, não fermentado com US$ 2,6 milhões em vendas, seguido de outros calçados cobrindo o tornozelo, parte superior de borracha, plástico com US$ 311,1 mil e outras preparações alimentícias que somou US$ 294,3 mil. Esses três produtos compreenderam 73,9% da pauta de exportações do estado.

Em relação a destinação dos produtos, enviamos principalmente para Bélgica (US$ 1,5 milhão), Holanda (pouco mais de US$ 1 milhão) e China (US$ 334,6 mil).

Importações sergipanas em maio/2019

Foram adquiridos 151 produtos, através de importações, que totalizaram US$ 267,2 milhões. O Boletim averiguou que a causa do montante registrado, atípico na série histórica, foram as compras de apenas três produtos. São eles: outros grupos eletrogêneos no valor de US$ 161,6 milhões, caldeiras aquatubulares com produção de vapor com US$ 64,5 milhões e aparelhos para filtrar ou depurar água com US$ 22,1 milhões. Juntos eles representaram 92,9% das compras externas, no mês em análise.

Quanto à origem dos produtos adquiridos, os principais fornecedores foram os Estados Unidos com US$ 166,9 milhões, Suíça com US$ 86,8 milhões e Rússia (US$ 3,8 milhões).

Divulgação

FONTE: NEnotícias

« | Home | »